Seta verde Cochonilha do Carmim

 

A cochonilha do Carmim, Dactylopius opuntiae, é um inseto que se alimenta da seiva das plantas e além de sugar a planta, a cochonilha também pode introduzir vírus ou toxinas que deixam à planta amarela e murcha podendo destruir a palma forrageira dentro de poucos meses se não for combatida rapidamente.


A melhor forma de identificar a praga é verificando a presença de flocos brancos (colônias) nas raquetes da palma. Ao esmagar as colônias há a liberação de líquido avermelhado.


A Cochonilha do Carmim é uma praga quarentenária presente - A2 que está destruindo plantações nos estados de Pernambuco, Paraíba e Ceará. Em Pernambuco ocorre em 39 municípios.

PREVENÇÃO E CONTROLE

  • Não adquirir palmas de regiões com ocorrência da praga Cohonilha do Carmim

  • Não transitar com animais de regiões com ocorrência da praga para regiões onde não ocorra a praga

  • Eliminar imediatamente as primeiras raquetes atacadas (dar ao gado ou queimar)

  • Nos plantios adensados abrir ruas para facilitar a eliminação da praga

  • Destruir os plantios abandonados com ocorrência da Cochonilha do Carmim

  • Pulverizar as raquetes com a mistura:

600 mL de detregente neutro                              01 L de detergente neutro
300 mL de água sanitária                  ou              20 L de água
20 L de água

Repetir a aplicação de 8 em 8 dias

Os produtos precisam ser aplicados próximos às cochonilhas – cerca de 20 centímetros – para que a própria força do jato d’água ajude na remoção de suas camadas protetoras de cera e gordura.

Atualmente existem pesquisas que desenvolvem trabalhos com palmas resistentes à cochonilha do carmim.